O que é preciso para um negócio gerar grande lucratividade e rentabilidade?

 em Artigos

Todos os dias assistimos notícias ou acompanhamos histórias mais próximas de empresas que foram criadas, empreendimentos que foram abertos e promessas de serviços inovadores que geram grande lucratividade e rentabilidade.

No entanto, resguardadas as proporções, ao mesmo tempo em que novos negócios são criados, outros acabam não sobrevivendo ao mercado. Mas você já se perguntou por que algumas empresas nascem e crescem saudáveis enquanto outras não operam por muito tempo? E será que existe alguma receita pronta para o sucesso no mundo dos negócios?

Segundo a maior parte dos especialistas em gestão de empresas, não existe uma fórmula mágica que garanta que um empreendimento vai funcionar e criar raízes, mas, a partir da avaliação de empresas que deram certo, é possível concluir que todas elas possuem algumas características em comum.

Talvez a perseverança seja uma dessas características que devem fazer parte da essência do bom empreendedor: mesmo quando todos os indicadores apontam para o fracasso, é preciso investir em mais tentativas e estar preparado para mudar de estratégias até alcançar os resultados esperados.

O Começo dos Empreendimentos

Vamos supor que você tenha uma boa ideia e que já tenha pensado nas inúmeras possibilidades de tirar os planos do papel. O próximo passo seria aplicar a ideia e realmente fazer com que a proposta funcione.

Apesar dessa reflexão sobre abrir um negócio ser bastante lógica, muitos empresários começam um projeto e acabam o abandonando por perceberem que sua aplicação prática não era exatamente aquilo que esperavam.

Isso pode acontecer porque o funcionamento do mercado para o setor não é tão como quanto se pensava ou porque os custos e investimentos iniciais acabam extrapolando o orçamento.

Quando essa situação acontece, é preciso ter flexibilidade para virar o timão mas não abandonar o barco. Ou seja, é importante que o empreendedor continue buscando o sucesso, porém adaptando ideias pré-concebidas e adequando-as a uma realidade que não havia sido prevista. Foi dessa forma que começaram a operar inúmeras empresas muito bem consolidadas hoje em dia.

Como inovar nos negócios

Após os primeiros anos de funcionamento de determinado negócio, quando as contas estão todas no azul e as relações com funcionários, fornecedores e clientes estão harmoniosas é hora de avaliar tudo que foi feito de bom até o momento e traçar estratégias que continuem fazendo com que os bons resultados apareçam.

A dica para lutar contra o comodismo é estar sempre de olho nas inovações do mercado, mesmo nos períodos de estabilidade e crescimento moderado. É importante, portanto, estudar maneiras de aumentar a lucratividade do negócio e trazer ainda mais garantias que ele continuará crescendo.

1) Defina prioridades

Muitas vezes acabamos direcionando nossos esforços para algo que não necessariamente trará os melhores resultados. Quando falamos do jogo financeiro, por exemplo, muitas vezes ficamos presos à ideia de manter a retaguarda, cortando gastos e investimentos quando na verdade poderíamos estar aplicando recursos nas vendas, aumentando o potencial e a lucratividade do empreendimento.

2) Construa uma base sólida de clientes

No começo dos negócios, dificilmente um empreendedor possui dinheiro ou recursos para investir em marketing. No entanto, as limitações financeiras não podem limitar a expansão da rede de contatos e clientes.

Aqui, a ideia é, mais uma vez, se adaptar às capacidades do negócio, ou seja, se não há dinheiro para ser investido na divulgação do estabelecimento ou serviço, a solução é apostar no boca a boca.

Outras estratégias de propaganda também são muito eficientes e exigem baixo investimento como é o caso das promoções de fidelização e na comunicação visual da própria loja.

Depois de conquistar certo número de clientes, o mecanismo orçamentário da empresa costuma se estabilizar e os lucros permitem investimentos em outros setores do negócio.

3) Leve em consideração outros pontos de vista

Depois de algum tempo participando do mercado é bastante comum que o empresário se acomode, caindo na perigosa zona de conforto. Estar habituado a dispensar dinheiro em determinadas despesas por muitos anos, por exemplo, faz com que achemos que elas são completamente necessárias, quando na verdade é possível economizar.

Ter dificuldades em enxergar de forma clara o orçamento do próprio negócio é bastante comum até em empresários experientes e, por isso, recomenda-se a ajuda de um consultor ou de alguém que não faça parte diretamente da cadeia produtiva da empresa.

4) Reveja contratos com fornecedores

É importante também renegociar preços com antigos fornecedores. Mas como fazer isso? Uma possível solução é oferecer melhores condições para os fornecedores, aumentando o volume de compras por exemplo. Economizar na compra daquilo que é essencial para as operações da empresa é um grande desafio, mas, caso haja sucesso nessa economia, a lucratividade pode aumentar muito.

5) Invista em novas tecnologias

Muitos empreendedores se sentem inseguros quando o assunto é tecnologia. No entanto, inovar e estar sempre atento às novidades do mercado é a garantia de visibilidade para o negócio e de conquista de um maior número de clientes.

Mesmo que o investimento inicial no uso de recursos tecnológicos possa ser um pouco alto, muitas vezes essas mudanças trazem um retorno rápido e potencializado. Consulte profissionais da área e compreenda os mecanismos que podem facilitar processos e aumentar as vendas.

6) Escolha o regime fiscal mais adequado à sua empresa

Compreender o sistema tributário para cada tipo de empresa é muito importante para que o empresário saiba como proceder legalmente, já que a legislação para empresas médias e grandes varia muito de região para região.

No entanto, segundo especialistas, quando a empresa se encaixa no perfil das micro e pequenas empresas, o Regime Simples Nacional é o mais indicado. Uma das principais vantagens desse Regime Fiscal é a simplificação em um único documento do pagamento de sete impostos, o que facilita muito na hora de organizar as contas da empresa.

7) Escolha parceiros que acrescentem algo à empresa

Montar um time coeso e afinar as relações entre funcionários é uma das principais características dos empreendedores bem sucedidos. É bastante raro vermos uma empresa de sucesso sendo gerenciada por um fundador solitário.

Por isso, a dica é buscar pessoas comprometidas e de bastante confiança, que estejam dispostas a crescer junto com a empresa. A mesma sugestão serve também para as parcerias com sócios e fornecedores.

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades.

Recent Posts