Posso fazer a minha própria contabilidade?

Contabilidade pode parecer uma daquelas coisas que todo mundo já nasce sabendo. Ledo engano. 

Existem algumas tarefas básicas e com baixo risco que são simples e rápidas de aprender, como a elaboração da folha de pagamento. Mas contabilidade não se resume a uma ou outra tarefa.

Trata-se de uma atividade que atinge diversos âmbitos da empresa, dos RH ao setor jurídico e, por isso, deve ser tratada de forma profissional. 

Se você está pensando em fazer a sua própria contabilidade, precisa ponderar sobre alguns pontos primeiro. Você tem experiência? Conhece as leis? Sabe as consequências de um pagamento atrasado ou de um imposto esquecido? 

Para ajudar a esclarecer um pouco mais sobre o tema, a Incolape separou 5 pontos importantes a se considerar antes de sair ligando a calculadora. Confira:

1. Segurança

Contabilidade exige muita responsabilidade. É uma atividade que lida diretamente com a saúde jurídica e financeira de uma empresa e, se não for feita corretamente, pode gerar grandes dores de cabeça e até mesmo colocar a vida do empreendimento em risco.

A falta de planejamento é, aliás, uma das principais causas de falência de micro e pequenas empresas no Brasil, conforme aponta o relatório Causa Mortis, da SABAE. Essa má gestão financeira costuma ser fruto da inexperiência ou da negligência em buscar auxílio profissional para os assuntos da empresa.

Por mais econômico que pareça fazer a sua própria contabilidade, existem diversos fatores de risco envolvidos, que podem acabar custando muito mais caro no final

2. Ferramentas

Contabilidade pode ser feita em planilhas? Sim. Mas atualmente, existem formas muito mais seguras e eficientes de detalhar as entradas e saídas de uma empresa, planejar, comparar e prever resultados.

É preciso conhecer essas ferramentas e dominá-las para poder tirar melhor proveito e conferir, ao trabalho contábil, mais agilidade e precisão. É preciso ter em mente também que muitas dessas plataformas são pagas e que sua contratação pode acabar não compensando para uso em pequena escala.

3. Conhecimento contábil

As ferramentas são parte essencial do processo. Mas nada sai do lugar sem o devido conhecimento contábil. Existem muito mais conceitos, siglas e termos do que o senso comum aponta e todos são igualmente importantes para uma boa análise.

Se você tem experiência com contabilidade, já estudou formalmente a disciplina ou já trabalhou com isso, vá em frente! Porém, caso você seja leigo, tenha em mente uma coisa: a nossa sensação de que já conhecemos TUDO sobre um assunto deve-se normalmente à contraditória superficialidade com que o conhecemos. Esse é o chamado efeito Dunning-Kruger.

4. Conhecimento jurídico

É impossível separar a contabilidade do setor fiscal e do setor jurídico, por uma simples fato: nenhuma empresa é uma ilha. Quanto prestamos contas, estamos negociando com alguma outra entidade (seja governo, pessoa física ou pessoa jurídica) e isso tem regras, termos e garantias. Todas dispostas nos termos das leis.

Essa é uma outra faceta da contabilidade que muitos ignoram. E podem acabar cometendo irregularidades ou perdendo benefícios por puro desconhecimento. Você assinaria um contrato sem saber quais são as implicações para a vida financeira do seu negócio?

5. Produtividade

É bom também levar em conta: se a sua única ocupação for lidar com a vida financeira da sua empresa, não há tanto problema em perder horas analisando números e cruzando dados. Porém, se essa é uma atividade secundária na sua rotina de trabalho, é melhor considerar a terceirização.

Contabilidade é uma atividade que exige tempo e esforço, ainda mais sem as ferramentas adequadas e o conhecimento pleno. Os benefícios de deixá-la nas mãos de um profissional que trabalha com isso a anos, é possível ver no ritmo de trabalho e nas oportunidades que ele te abre.

E então? Ainda está em dúvida se contrata ou um escritório de contabilidade agora para a sua empresa? Entre em contato com a Incolape. Com muita ética e transparência, podemos te ajudar com mais informações e esclarecimentos sobre o assunto.

Siga-nos também nas redes sociais e continue acompanhando o nosso blog!

Venha para a INCOLAPE

Traga sua empresa para a Incolape

quero contratar